ia – Equipe curatorial do Programa de Residência Artística

Equipe curatorial do Programa de Residência Artística


Os laços que se formam em uma residência são muito importantes. Como nos baseamos no conceito de “glocalização”, temos muito cuidado com quem decidimos compartilhar nossa rede de afetos e de criação. Para isso, contamos com a colaboração das nossas curadoras que você vai conhecer a seguir. Elas estarão conosco no decorrer dos quatro Programas de Residência de 2022, auxiliando na seleção das pessoas residentes e no desenvolvimento das pesquisas delas. Além disso, elas também estarão à frente do programa de formação de professores.

Artista Tainá Azeredo

TAINÁ AZEREDO

curadora

Tainá Azeredo é curadora, gestora e educadora. Graduada em dança e mestre em curadoria, crítica e história da arte, cofundou e dirigiu, entre 2009 e 2018, o espaço de investigação artística Casa Tomada, em São Paulo, dedicado a práticas, pesquisas e residências artísticas. Em 2015 iniciou, junto ao artista Cláudio Bueno, o programa Intervalo-Escola, uma escola experimental e plataforma prática e reflexiva que mapeia, desenvolve e experimenta diferentes modos de aprendizagem em/contra/sobre/a partir do campo da arte.

Sua prática artística se estabelece no cruzamento entre disciplinas, entre a pedagogia e a curadoria, a pesquisa e o movimento, entre conversas, comidas e silêncios, sempre compartilhados, articulando processos interdisciplinares e criando condições para encontros e debates. O fato de ter nascido em uma pequena cidade interiorana a leva a acreditar que está aí a raiz de sua escuta, da surpresa com as visitas que chegam sem aviso prévio e se anunciam quando já estão dentro, como era com a arquitetura das casas coloniais portuguesas em Pirenópolis, Goiás. Uma residência ou uma exposição seguem a mesma premissa de abrir as portas e estar pronta para receber, para a partilha, a escuta, a cooperação. Nos últimos anos, foi curadora de exposições em São Paulo, Rio de Janeiro, Buenos Aires e Berlim, além de ter participado como pesquisadora ou coordenadora de residências artísticas como IA, El Ranchito (Madri), Curatorial Program for Research (Estônia e Finlândia), Create and Inspire (Londres, Emirados Árabes, Qatar e Arábia Saudita) AIR Laboratory (Varsóvia), Marabunta y La Ira de Dios (Buenos Aires).

Artista Valquíria Prates

VALQUÍRIA PRATES

curadora

Valquíria Prates é curadora, pesquisadora e educadora. Trabalha com museus, bibliotecas, universidades, escolas e instituições culturais, coordenando programas públicos de educação, mediação e formação, realizando curadorias de exposições e organizando publicações. Graduada em letras e mestre em políticas públicas de acessibilidade pela Universidade de São Paulo, é doutora pelo Instituto de Artes da Unesp com a tese Como fazer junto: a arte e a educação na mediação cultural. Desde criança, amava a leitura e sentia uma curiosidade em saber como funcionavam as brincadeiras coletivas e em estar junto de rodas e agrupamentos para ouvir histórias. Esses são os pilares que hoje a auxiliam a criar engrenagens de fazer junto. Em 2022, é colaboradora do IA Ouro Preto, do Instituto Usiminas, do JA.CA Centro de Arte e Tecnologia, do MAM SP, da Casa do Rio (AM) e da área de artes visuais do Polo Sociocultural Sesc Paraty.

Artista Pompea Tavares

POMPEA TAVARES

assistente curatorial

Graduada em comunicação social e artes plásticas, pós-graduada em marketing (PUC-MG), com ênfase em marketing cultural, e mestre em artes na linha de pesquisa Processos de Formação, Mediação e Recepção (UEMG). Atua como mediadora e gestora cultural há 15 anos em diversos museus e centros culturais de Belo Horizonte. Foi diretora de linguagens museológicas da Superintendência de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (2014-2018) e coordenadora pedagógica no Programa CCBB Educativo – Arte & Educação em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro (2018-2022). Acredita que as perguntas que a acompanham desde criança possibilitam a reformulação constante de ideias, compartilhadas nos processos de residência e educação pela arte de uma forma estruturada. Essas boas perguntas, aliadas a outras que circulam por aí, quando lapidadas em conjunto, têm o potencial de transformar o estado das coisas. Em suas pesquisas, dedica-se ao estudo da mediação cultural como ferramenta de educação nos contextos artísticos institucionais e sociais.

O Projeto é idealizado pelo IA - Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto, realizado pelo Ministério do Turismo e conta com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura e patrocínio da Gerdau.