ia – IA Programa Bomserá - Sobre

BOMSERÁ: OFICINAS DE RESTAURO.

Preservando o futuro.


Mundialmente conhecida pelo seu conjunto arquitetônico, Ouro Preto oferece uma ponte entre o passado e presente aos milhares de visitantes que passam pela antiga Vila Rica, todos os anos.

Pensar no futuro da cidade e de seus habitantes, é, também, voltar-se para a preservação. Por isso, o IA - Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto, com o patrocínio do Instituto Cultural Vale, por meio da lei de Incentivo à Cultura, e em parceria com o IFMG - Instituto Federal de Minas Gerais, vai restaurar três casas tombadas, pertencentes a pessoas de baixa renda.

Além de preservar as características históricas e culturais das habitações e manter a segurança de seus moradores, primeiramente, o programa vai oferecer oficinas de restauro que serão realizadas nas próprias casas. E, também, várias outras atividades educativas e formativas como palestras e oficinas sobre educação patrimonial, manutenção preventiva e ofícios da restauração para moradores e estudantes (ensino-médio e graduação) de Ouro Preto.


AS TRÊS CASAS

As casas que serão restauradas estão localizadas no bairro Cabeças.

Casa da Dona Aparecida

Casa da Dona Nininha Fotos por Lucas de Godoy

Casa da Dona Efigênia

Casa da Dona Efigênia Fotos por Lucas de Godoy


Casa da Dona Nininha

Casa da Dona Aparecida Fotos por Lucas de Godoy

OFICINAS BOMSERÁ

O restauro das três casas vai ressoar em várias experiências de aprendizado para diferentes públicos que, além de sensibilizar a população ouro-pretana da importância da preservação, também vai qualificar a mão de obra local com atividades educativas gratuitas. Para isso, o programa conta com ações de fomento, qualificação e formativas.


1. Oficina de restauro

Objetivo:: oficinas gratuitas e práticas de restauração, nas áreas de: carpintaria, alvenaria, pintura e instalação, realizadas nas próprias casas. Além de aprender o ofício, tão necessário para profissionais da construção civil em Ouro Preto, as pessoas participantes receberão bolsa de estudo e serão instruídas por uma equipe de especialistas em técnicas de restauro.

Público-alvo: profissionais da construção civil (serventes, pedreiros, pintores, carpinteiros, instaladores) que atuam na cidade e precisam de qualificação para executar obras de restauração de bens imóveis.



2. Educação Patrimonial

Objetivo: refletir sobre a importância do acervo patrimonial edificado, relacionado às suas raízes históricas, cultura e apropriação atual, especificamente com foco no bairro Cabeças, onde estão situadas as edificações objeto deste projeto.

Público-alvo: moradores em geral, especialmente do bairro Cabeças e região, e estudantes dos diversos cursos relacionados à preservação do patrimônio cultural.


3. Manutenção Preventiva

Após as casas restauradas

1ª PARTE

Objetivo: visitar as três casas, com as obras já concluídas, para conhecer os serviços executados durante a restauração e saber como manter a edificação ao longo dos anos, de acordo com as especificidades de um imóvel de valor cultural.

Público-alvo: habitantes das casas que serão restauradas e familiares.


2ª PARTE

Objetivo: conhecer os conceitos e definições básicas sobre conservação preventiva das edificações de interesse cultural, especificamente das tipologias encontradas no Bairro Cabeças, onde estão situadas as edificações selecionadas, os agentes e fatores de deterioração mais importantes, identificador de riscos, e instruir sobre as principais ações de conservação.

Público-alvo: habitantes das casas que serão restauradas e familiares, pessoas selecionadas (profissionais da construção civil) para formação em ofícios, estudantes do Curso de Tecnólogo em Conservação e Restauração de Bens Imóveis do IFMG - Instituto Federal de Minas Gerais, de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil da UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto e comunidade geral.


4. Oficinas Conhecendo os Ofícios

Objetivo: contribuir para disseminação dos saberes construtivos, dos sistemas, técnicas e os materiais característicos da arquitetura civil colonial de Ouro Preto e promover a interação interdisciplinar e com os moradores.

Público-alvo: estudantes do curso de Tecnólogo em Conservação e Restauração de Bens Imóveis do IFMG, Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil da UFOP, habitantes das casas contempladas e comunidade ouro-pretana.


POR QUE BOMSERÁ?

Bom-será ou Bomserá é uma construção típica do século XVIII, presente nas cidades históricas que fizeram parte do Ciclo do Ouro, em Minas Gerais (Ouro Preto, Mariana, Sabará e Caeté). Tratam-se de edificações de grande valor histórico, cuja principal característica é o uso de “parede-e-meia”. Essas construções foram edificadas encostadas, umas nas outras, a partir de uma única estrutura, divididas em várias residências. Diz a tradição, que nesses conjuntos, onde uma edificação sustentava a outra, famílias viviam misturadas. Que do desejo de uma convivência harmoniosa surgiu a saudação Bomserá.


Quer saber mais?

Fale com a gente pelo e-mail contato@ia.art.br.

O BomSerá é um projeto idealizado pelo IA - Instituto de Arte Contemporânea de Ouro Preto, realizado pela Secretaria Especial da Cultura e pelo Ministério do Turismo, conta com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura e patrocínio do Instituto Cultural Vale.